A Nossa História

Inseparáveis durante tantos anos.

Sempre acreditei que pudéssemos ser felizes.

Lutámos contra tudo e contra todos.

Porque juntos sempre sorrimos.

Tanto que passámos para agora acabar assim.

Porque te adoro...

Porque sempre Amei este sorriso...

Porque... Assim não vale Tatiana...

Porque o teu rosto sempre será lindo...

Porque para mim, tudo em ti era perfeito.

Não sou perfeito...

Apenas genuíno...

Chorei quando tive que chorar...

Mas fui Muito Feliz e sorri muito mais vezes ao teu lado...

Amo-te a ti,  mas levo todos no meu coração . ♥

Será que tens saudades minhas? Tantas quantas eu tenho tuas passando horas a pensar em ti. Será que sentes a minha falta do teu lado? Tal como me sinto incompleto com a tua ausência. Será que sonhas comigo? Tal como passo noites sem fim, em que a última coisa que quero é acordar para não te perder. Será que não te lembras de mim desejando o meu sorriso ao teu lado? E como eu desejo e anseio por fazer-te sorrir junto de mim, com esse sorriso maravilhoso e belo que tudo deixava de fazer sentido existir. Será que não me desejas? Ter o meu corpo despido bem junto a ti, roçar a minha pela na tua, sentir esses cabelos no meu peito, na minha face ou no meu pescoço, ouvir-te respirar no meu ouvido e ver-te arrepiar de prazer. Será que não olhas para o que te rodeia com saudade porque tudo te faz recordar de mim? Como cada esquina que dobro, cada passo que dou que dávamos juntos, cada café onde segredávamos o que nos preenchia a alma e o coração. Será que quando vez um casal apaixonado passear abraçados, cúmplices do seu amor não tens vontade de me abraçar? Será que não tens vontade de largar tudo e vir olhar-me nos olhos? Será que não pegas no telefone e escreves vezes sem conta algo que depois sempre te arrependes de mandar? Será que nunca ouves um sinal de mensagem e ficas a pensar que sou eu? Será que te esqueceste de tudo? Será que nada mais são do que passado todos os nossos momentos de amor? Será que já não me amas de verdade? Será que tens medo? Mas medo de quê? De arriscar? De tentar? De lutar só mais um pouco perto de mim pelo que tanto queríamos? Será Tatiana que nunca mais te vou poder beijar? Não tens saudades do meu beijo? Será Tatiana? O que será de nós Tatiana? O que será? Tantas perguntas sem resposta, tanto que ficou por falar e por fazer, tanto que ficou por viver e tantos sonhos por realizar. Pese embora todas estas dúvidas, eu consigo dizer, alto e bom som para todo mundo ouvir... Sim Tatiana, morro de saudades tuas, tudo me faz recordar cada instante ao teu lado, e sim Tatiana, mesmo assim eu consigo encarar toda esta solidão dizendo... Simplesmente Amo-te... E tu? Será?

Como poderei alguma dia dizer-te o que me vai na alma, explicar-te tudo aquilo que ficou por explicar e responder a todas as tuas dúvidas e incertezas. Como me pudeste esquecer tão facilmente e apagar nove anos de uma relação em que, sozinhos, conseguimos derrubar todos aqueles que nos queriam separar e lutando diariamente pelo que nos unia só nos podia fortalecer e tornar eterno tudo o que nos uniu. O tempo passa, sabes bem que o relógio não pára e não dá tempo para termos o tempo necessário tentando, serenamente tomar as decisões mais ponderadas e que iriam ao encontro dos nossos sonhos. Foram tantas e tantas as situações e as circunstâncias que nos poderiam ter derrubado, afastado para sempre, mas não, nós juntos, nunca permitimos que isso pudesse acontecer, juntos nunca deixámos sequer que esse pensamento invadisse a nossa mente e nos colocasse fora da vida um do outro. Éramos tudo um para o outro, agora não somos nada, nem uma conversa, uma simples conversa de alguém que não tinha sequer segredos nós temos, que aconteceu para que este fosse o nosso fim? Qual a explicação para tal? Porquê meu Deus se aquilo que nos fortalecia sempre foi não deixar, e lutar, para que nada nem ninguém nos vencesse. Que aconteceu meu Deus para que nós dois nem consigamos olhar nos olhos que nos foram tudo durante tanto e tanto tempo. Um amor verdadeiro não acaba assim, desta forma fria, como se a nossa relação fosse tão curta como uma simples volta dos ponteiros do relógio. Porquê? Só queria que me explicasses, e que se lixem todos aqueles que dizem que o fim das relações só nos tornam mais fortes e preparados para o que há de vir. É tudo mentira, tamanha dor não é nem nunca será benéfica para ninguém. Falta arrumar as ideias, esclarecer o que correu mal, dizer o porquê de tudo isto mas principalmente falta desvendar todas as mentiras daqueles que foram minando, passo a passo, devagarinho, o amor que outrora nos fez felizes... Porquê? Diz-me porquê. Senta-te junto de mim ao luar e deixa-me falar de nós, deixa-me responder a tudo, deixa-me acabar com essa raiva que sentes de alguém que tanto te Ama, que tanto orgulho tem em ti, que tanto te defende junto de tudo e todos... Esta foi a última noite que estivemos e passámos juntos, e que saudades tenho de te desejar ''Boa Noite'' ao ouvido, de te abraçar para não fugires de perto de mim para poder sentir o teu cheiro o teu calor, a tua pele a tocar na minha... Porquê? explica-me porquê se apenas o que diz foi Amar-te. Preciso dessa explicação, preciso arrumar as minhas ideias e partir... E nunca saberemos quando um de nós irá partir, sem que as palavras possam nunca mais ser ditas, ser ouvidas, ser compreendidas por nós. Um dia esse dia irá chegar, e aí, nada mais, nunca mais poderá ser dito... Tenho saudades tuas, procuro-te por toda parte e nunca te encontro, não fujas de mim, chega, deixa-me olhar-te profundamente nos olhos para voltar a sorrir. ''Qualquer dia, qualquer hora, tem o teu nome, tem o teu nome.  Qualquer noite, toda a história, tem o teu toque, tem o teu toque.'' in 'Margem' de Diogo Piçarra.

Como podes tu sequer imaginar que tenho outra pessoa, como podes tu pensar que coloquei alguém no Luís que é somente teu, será que não entendes que o meu coração tem o teu nome gravado nele para sempre? Será que não percebes que tendo eu o coração completamente preenchido contigo não há espaço para mais ninguém? Como podes tu duvidar disso enquanto eu choro a tua ausência todos os dias, enquanto eu desejo ter-te ao meu lado sempre, como é possível colocares em causa tudo o que sinto e que não vivo à demasiado tempo. Eu não preciso de ninguém, eu apenas preciso de ti porque é a ti que eu Amo, é contigo que quero estar é contigo que procuro desde que te conheci ser feliz. Todo mundo que me rodeia sabe que só tenho olhos para uma mulher é essa mulher és tu, mais ninguém me desperta sequer interesse mais ninguém me faz sentir o que sinto por ti Tatiana. Peço-te, vem, não tenhas medo de chegares perto de mim, mete o orgulho de lado e vem viver comigo para acabares com todas as dúvidas que possam existir, vem pelo tempo que quiseres vem viver o amor que já foi tão nosso e que nos fazia ultrapassar tudo juntos, arrisca mais uma vez porque agora não há razão nenhuma para temer seja o que for. Se tu soubesses as saudades que tenho de te abraçar, se tu tivesses assim tantas saudades do meu abraço como eu tenho do teu. Não percamos mais tempo, olha que ele não pára e qualquer dia o mundo, seja o céu ou o inferno, nos afastará para sempre...  E tanto que ficou por dizer, e tanto que ficou por fazer, tantos sorrisos que ficaram por dar tantos e tantos beijos que ficaram por partilhar... Será que continuas com dúvidas daquilo que sinto? Como podes duvidar de algo que é inegável... Como? Vem meu amor, eu espero-te de braços e coração aberto, onde somente tu poderás entrar.

Hoje voltei a dizer, Amo-te, para que nunca duvides disso, para que nunca esqueças o que sinto e que não muda, para que no mais profundo e inconsciente pensamento te recordes quem fui para ti. Hoje voltei a dizer, Amo-te, com tudo o que isso acarreta atrás de mim, com tudo o que isso me pesa às costas, mas sobretudo com tudo o quanto me aperta o coração. Hoje voltei a dizer, Amo-te, porque vi uma fotografia tua e não aguentei, o turbilhão de recordações e emoções voltou a circular pelo meu sangue, percorrer todo meu corpo e fazer arrepiar cada cantinho de pele que desespera com saudades do teu toque. Hoje voltei a dizer, Amo-te e voltei a delirar num choro incontrolável relevador das imensas e infindáveis saudades que tenho em teu olhar... Não é justo, sabes, não é mesmo justo sofrer assim de Amor, não é justo passar por cima de tudo e todos e acabar assim, não é justo sabes, não é justo perante tal sentimento definhar desta forma abrupta e incontornável, não é justo sabes, não é mesmo nada justo fingires que nem existo ou existi no teu mundo, quando tu foste o meu mundo durante tantos e tantos anos. Hoje voltei a dizer, Amo-te, com todas as letrinhas para que não restassem dúvidas, e disse-o sem medo de estar a errar novamente, disse com plena convicção de que te estava a falar verdade. Hoje voltei a dizer, Amo-te, e irei dizer as vezes que forem necessárias enquanto o sentir, e acredita que sinto, nem sei se um dia conseguirei deixar de sentir, ou mesmo, se pretendo deixar de sentir. Hoje voltei a dizer, Amo-te Tatiana, mesmo sabendo que a tua resposta nunca seria a mesma de outrora mas sim aquela que tenho recebido ultimamente... Nada, simplesmente, nada... Mas eu Amo-te, por isso disse e voltarei a dizer, sempre que me apetecer perante o teu completo silêncio... Simplesmente Amo-te.

A insuportável nostalgia da tua ausência recria momentos únicos no pensamento de alguém que como eu te Ama loucamente, faz recordar cada sorriso, todos os gestos de carinho, onde até o mais simples abraço faz-me sonhar acordado desejando o regresso ao passado, em que trocávamos juras de amor, partilhávamos sonhos e idealizávamos uma vida perfeita. É impossível descrever aquilo que sentia, a força com que procurava viver cada segundo do lado de quem para mim era sinónimo de perfeição, a vontade que tinha de te fazer sorrir e sorrir contigo. Procurei no mais íntimo de mim transmitir-te sempre o melhor para que te pudesses sentir única no mundo, no nosso mundo, como uma verdadeira princesa, e agora? Que irá ser de nós agora? Não tenho coragem de me entregar a ninguém como fazia contigo, seria duro demais tentar colocar alguém no lugar que já foi teu, em que te olhava de alto a baixo e nem um sinal de imperfeição encontrava, em que te desejava de uma forma completamente apaixonada, um pouco louca até, mas que era tudo aquilo que sempre sonhei... Uma mulher linda, de olhar cativante, com um sorriso maravilhoso, cabelo liso sempre brilhante, tudo isto um corpo que só de imaginar me apetece agarrar num abraço como umas amarras bem apertadas. E esse feitio, essa forma de ser, um desafio diário que tanto me dava prazer conhecer, descobrir e entender pois tudo o que sempre quis foi olhar-te como um todo, e nunca como a soma de partes desgarradas, pois sempre que te amei, fi-lo como um todo, com todos os defeitos todas as virtudes, com perfeita noção de que teria de te fazer sentir especial. É tão difícil estar longe de quem tanto nos diz, que nem nos dá o prazer da sua presença e me deixa percorrer todos os caminhos que outrora percorremos juntos, agora sozinho, recordando, nostálgico e chorando, como se nenhum daqueles locais nunca mais pudessem ser os mesmos perante a nossa ausência. Vem, estou à tua espera, ficarei aqui, à tua espera

Anda, não precisas provar nada, o teu sorriso basta. Vem mostra-me de novo esse olhar que só eu tão bem conheço. Seca minhas lágrimas com um beijo, acalma o meu coração com um abraço, não fiques parada à espera que me esqueças, não permitas que a distância faça aquilo que nós nunca deixámos que acontecesse. Por favor, volta, dá-me a tua mão e vem comigo, deixa-me mostrar-te o meu lado mais belo, mas vem não fiques ai parada no tempo, não desperdices mais nenhum segundo ao meu lado, não negues que tens saudades e que me queres tanto quanto te quero. Sufoca-me, vem que eu deixo, tanto quanto quero, sufoca-me junto ao teu peito de mansinho e devolve-me esse carinho com que só tu me sabes envolver, fica, fica junto de mim até quereres, não importa o tempo ou quanto ele será, fica, fica junto de mim pois ele não espera, mas anda, vem, fica, fica comigo que nunca mais te prenderei, preciso que sejas tu mesma com toda a tua beleza, preciso que me tires daqui e me mostres o caminho. Anda, vem e fica, fica para sempre e que esse sempre seja o sempre que tu quiseres.

Faz hoje, exatamente 9 anos que entraste na minha vida para nunca mais dela sair. Faz hoje precisamente 9 anos que te vi pela primeira vez chorar, e como te amei ver chorar, por incrível que possa parecer, as tuas lágrimas de injustiça, o teu olhar de tristeza inigualável fizeram com que esse mesmo olhar se tornasse inesquecível, embora inatingível no momento, sem que nada fizesse prever o que daí em diante iria acontecer. Em 9 anos muita coisa aconteceu, meu Deus e se aconteceu. Ao teu lado cheguei a ver as chamas do inferno chamarem por mim, mas eu resistia com todas as minhas forças para não te deixar partir, ao teu lado estive no fundo do oceano mais inóspito, desértico em que o gelo das suas águas me deixavam petrificado, parado no tempo sem compreender o porquê de tanto sofrimento se aquilo que nos unia era tão lindo como o teu sorriso. Mas aquilo que melhor recordo, hoje, aqui sozinho onde me encontro e onde tudo começou, é a tua alegria, a tua força de viver, a tua vontade de ser feliz ao meu lado, sermos os dois apenas um só, unidos por algo que não tem, desde o primeiro dia, uma razão lógica e aparente tais eram as diferenças que nos separavam para distintos cantos do universo. E quem disse que o amor tinha lógica ou explicação, a única verdade é que ele nos tira o sono, rejuvenesce, nos faz sorrir e suspirar. Esse olhar, esse sorriso, esse teu jeito dócil mas ao mesmo tempo rebelde, que ninguém antes tinha tido o prazer de conhecer como eu conheci, esse ar de menina que escondia uma atitude lutadora nunca antes por mim vista, fizeram com que, naquele preciso instante, eu descobrisse o que era verdadeiramente amar alguém. Nunca antes senti algo do género, em que parava no tempo sempre que te olhava nos olhos... não sei se já te disse mas tens os olhos mais bonitos que alguma vez vi... E depois essa boca, esse beijo que me tirava de mim e o sabor do mesmo que me tirava do sério. Ai que boca, ai que beijo, posso beijar-te? Só por um momento, apenas por um segundo. Sentir o bater do teu coração bem junto do meu, sentar-te no meu colo, protegendo algo tão precioso como a minha própria vida, sim, porque tu eras a minha vida, eras e serás sempre e para sempre o capítulo mais bonito da minha vida. São palavras doces, mas que não revelam minimamente aquilo que sinto no momento em que as escrevo, são palavras que exprimem sem pudor tudo o que me inunda a alma, o coração e todas as restantes partes do meu corpo, são palavras que deveriam ser ditas, olhos nos olhos, com toda a veracidade com que as escrevo, e tu nunca as irás ouvir. Hoje o meu Deus foi meu amigo, ver-te de relance, como que um raio de sol que me atravessa o coração, de costas e cabisbaixa foi um momento em que o coração quase rompeu a minha pele e partiu para junto de ti, poder olhar esse cabelo escorrido que só de o imaginar me lembro do seu odor sempre delicioso, olhar esse corpo esguio despertou em mim a vontade que tenho de largar tudo e partir para bem junto de ti, ao teu lado, caminhando em direção ao que entendo poder ser o nosso futuro, tão grandioso e belo como o que nos uniu ao longo de todos estes infindáveis e incomparáveis 9 anos. Agradeço a Deus a dádiva que me deu, gostava tanto que ficasses grata por me ver também, mas sei que isso não é neste momento aquilo que mais desejarias. Entende de uma vez por todas, eu não gosto apenas de ti, eu sou completamente apaixonado pelo teu ser, sou completamente apaixonado por ti, e se mesmo assim restarem dúvidas, irei gritar para todo mundo ouvir o quanto te Amo. Amar-te é sem dúvida alguma o maior desafio da minha vida, ser feliz contigo o meu maior sonho. Se eu te puder Amar e ser feliz contigo é o concretizar de algo que sempre senti dentro de mim ser tudo aquilo que eu queria. Pois é, é mesmo verdade, eu sou completamente apaixonado por ti, mas melhor que tudo isso é saber que mesmo embora longe, nunca, mas mesmo nunca, deixarei de te Amar como te Amo. E se mesmo assim não conseguires acreditar, se ainda restarem dúvidas quanto a isso, permite que o meu olhar se cruze novamente com o teu e prometo que te transmitirei tudo aquilo que à muito desejas... O orgulho, a amizade, a segurança, o prazer que é para mim estar ao teu lado e ser parte integrante da tua vida, mas nomeadamente irei mostrar-te que tudo pelo que passámos desde este dia, teve um significado, um motivo, mas que nada nem ninguém pode sequer abalar este sentimento. Simplesmente Amo-te, era assim que muitas noites nos despedia-mos, mas hoje, o dia é demasiado marcante para não usar as palavras que outrora te disse... ''Sorri para a vida, que ela um dia sorrirá para ti.''

3.00 da madrugada, e mais uma noite em que não consigo dormir. Podia passar horas a escrever sobre nós mas nada para ti seria novidade pois viveste cada um desses segundos comigo. Fui fazendo cada um destes textos ao longo do tempo, principalmente quando sentia que algo não estava bem entre nós, são apenas momentos em que sentia que o nosso mundo estava a desabar bem debaixo dos nossos pés. Há nove anos atrás começámos a construir uma história, a nossa história, aquela por quem tanto lutámos e que aos  poucos fomos construindo sozinhos, passo a passo, dia a dia, sem que para isso, por momento algum, tivéssemos esquecido os nossos sonhos, os nossos objetivos e as dificuldades que juntos fomos vencendo. Esta foi uma história de Amor, como tantas outras que acabam mas que nunca nenhum de nós esquecerá. Não consigo escrever mais mas muito ficará para sempre por dizer. Termino como tantas e tantas vezes te dizia, do fundo do meu coração, com toda a certeza que possas imaginar serás sempre e para sempre a Mulher da minha vida, aquela que viu o meu melhor e o meu pior, aquela por quem lutei e por quem, felizmente, mudei toda a minha vida, mas agora, sozinho, já não aguento mais, precisava de ti aqui bem juntinho de mim porque era junto de ti que eu era verdadeiramente eu. 

SIMPLESMENTE AMO-TE PARA SEMPRE. 

Hoje escrevo, deixei de escrever, e só me sento a escrever num dia triste, hoje escrevo, hoje é triste, hoje é um dia triste, hoje escrevo. Escrevo sozinho, como um caminho que se estreita cada segundo e me impede de sorrir, um sorriso pequeno e sozinho, como caminho, sozinho, como escrevo, sozinho, e choro, choro sozinho com saudades, tantas saudades, saudades de todos os momentos que só nós soubemos viver, só nós iremos recordar ou simplesmente esquecer para não sofrer. Hoje escrevo, escrevo porque é um dia triste, em que procuro respostas para os milhentos de interrogações que me consomem o pensamento, e encontro, encontro respostas com sofrimento e dor, respostas sobre o porquê da minha solidão, da minha angústia e da total indiferença que me rodeia. Hoje escrevo, escrevo porque é um dia triste, porque gostaria de estar contigo Maria mas sei, desde o primeiro segundo, que isso não irá acontecer, bem tento, mas não consigo. Procuro fugir para onde as recordações me fazem sonhar, mas só encontro lágrimas porque as minhas recordações não passam disso mesmo, recordações de sonhos inacabados, e que nunca passarão disso mesmo, simples sonhos, de um sonhador... sempre fui um sonhador... Hoje escrevo, escrevo porque é um dia triste, e eu agora só escrevo em dias tristes, por isso escrevo todos os dias, mas escrevo, explano no papel aquilo que sinto e que não conto a mais ninguém, escrevo horas a fio na esperança que um dia, tu Maria, possas ler o que escrevi. Escrevo, é um dia triste, como tantos e tantos outros em que as lágrimas nem me deixam escrever, em que paro de respirar e procuro desaparecer mas que nem coragem para isso eu consigo ter. Que faço aqui? Que papel tem esta vida ainda reservada para mim que não o do caminho tumultuoso e triste? Que faço eu aqui senão apenas deambular por entre o passar das horas, esperando o passar dos anos até que tudo termine. Que faço eu aqui, neste dia triste, em que as respostas a tudo respondem e torna clara a mais negra penumbra? Hoje escrevo, escrevo porque estou triste, não sei se já disse mas agora só consigo escrever quando estou triste, tinha deixado de escrever, até que num dia triste ganhei a coragem de enfrentar as letras e eternizar nas palavras tudo o que sentia. Hoje é um dia triste, não termina como termina o livro mas é um dia triste, o dia em que tu entendes, que a tua Maria nunca mais será tua, a teu lado em circunstância alguma, e que eu, o Manel, nunca passarei de alguém que não terá ninguém que se recorde de si no futuro. A Maria decidiu que o Manel, já não é mais aquele que lhe tirava o sono, que lhe marcava o coração com boas recordações. A Maria, que na realidade se chama Tatiana, nunca mais fará sorrir o seu Manel, pois Carlos, o seu verdadeiro nome, nunca mais conseguirá sorrir sozinho, sem aquela a quem um dia, em surdina e no mais profundo sentimento, prometeu fazer sorrir Todos os dias dizendo ''Sorri para a vida que ela um dia sorrirá para ti. Amar-te-ei para Sempre.

Porque não poderei acordar-te com um ''Bom dia'' ao ouvido, ver-te adormecer no meu abraço bem juntinho a mim, porque não poderão ser as conversas espaçadas no tempo, uma constante, pessoalmente e olhos nos olhos, porque os cafés não são à mesma mesa no mesmo espaço com o mesmo sabor. Quando deixarão os beijos de ser na face quando a minha boca tanto deseja tocar na tua, quando passarão os meus sonhos a ser a nossa realidade em que fazemos Amor com o carinho e a beleza como só nós sabemos fazer. Tenho tantas saudades do passado, em que nada nem ninguém nos tirava de perto um do outro, onde respirava-mos o mesmo ar e vivíamos o mesmo Amor. Gosto tanto de ti, tanto de te ver sorrir e de te olhar nos olhos eternamente, gosto tanto do teu cheiro e do teu sabor, do teu precioso e único abraço. O tempo passa, vejo a felicidade fugir por entre os dedos a cada segundo que estou sem ti, tenho saudades de te ouvir dizer ''És bonito, gosto muito de ti''... Busco a tua presença, desejo a tua presença, preciso do teu carinho, do teu Amor, preciso de Ti. 💗

E se repentinamente te visses dentro de um colete de forças, amarrado a um passado que tanto te magoa, mas desejando um futuro muito para além de tudo o que aconteceu. E se de repente tudo a tua volta fosse inóspito e desértico, onde o mar fosse profundo demais para poderes regressar das suas profundezas. E se num instante todos te tentam salvar e tirar do marasmo em que te encontras mas não vez nenhum rosto familiar como tu tanto procuras. E se num segundo todo mundo te convida e te procura mas tu continuas a sentir-te sozinho. Sem ti nada faz sentido, ao teu lado tudo vale a pena. O deserto seria verdejante, o mar deixaria de ser demasiado profundo, e todos aqueles que se aproximam de mim seriam a minha corda de salvação, puxando meu corpo imóvel para junto de ti. O meu passado tem um nome, todas as minhas recordações têm um nome, cada lágrima de saudade tem um nome, tudo à minha volta me recorda um nome, tudo tem o teu nome, o meu futuro, só Deus saberá, mas desejo tanto que tenha sempre, para sempre, o teu nome.

Aquele abraço, que não tem preço nem explicação, que me congela, petrifica e derrete de mansinho, que me aquece o corpo a alma e o coração, aquele abraço no silêncio de um murmúrio ou na inquietude silenciosa de um desejo em que o tempo pára para sempre e o teu destino se cruza novamente com o meu. O teu abraço faz-me sonhar, sorrir, chorar e pedir, sonhar com o futuro,  sorrir de alegria, chorar de saudade e pedir, pedir vezes sem conta para que se repita demasiadas vezes, tantas que me possa sufocar por entre os teus braços, embrenhado pelo meu cheiro, emaranhado pelos teus cabelos e completamente envolvido pelo teu carinho. O teu abraço dá-me vida, injeta-me adrenalina nas veias, não consigo parar de ser eu mesmo enquanto sentir o prazer dos teus braços envolvendo o meu corpo. O teu abraço, é tão bom o teu abraço. Dás-me um abraço? Daqueles que só tu sabes dar? Daqueles que demoram doces intermináveis minutos que permitem eternizá-los para a história, a nossa história... Dás-me um abraço?

Saudade... O sentimento que me consome todos os dias e que segundo após segundo me recordam aquilo que verdadeiramente significas para mim. São as saudades do teu olhar, as saudades do teu sorriso, as imensas saudades do teu abraço e dos teus beijos. As saudades... E eu que tenho tantas saudades tuas, eu que tenho tanta vontade de estar junto de ti, de te convidar toda hora para estares perto de mim, suplicar a tua presença para que possa sentir esse teu cheiro doce. Ai que saudades de quando tomávamos café bem juntos, de quando sorriamos e por entre os corpos dos outros fugíamos para o nosso cantinho para namorar. Tenho tantas saudades tuas que por mim te convidava para estares sempre comigo, para sempre comigo, mas tenho receio que isso te afaste ainda mais de mim, mas eu tenho tantas saudades de quando, inesperadamente me surpreendias com uma frase carinhosa, com um convite irrecusável, ou com um beijo aterrador... Ai que saudades, tantas saudades de acordar ao teu lado, de sonhar contigo estando tu a meu lado, de me deitar junto a ti desejando-te...  Boa Noite meu Amor. (seria milagre o meu telefone tocar agora com uma mensagem tua desejando-me ''Boa Noite''... Irei acreditar para sempre que este milagre possa acontecer... Pois hoje voltou a não acontecer.)

Deixa-me, por favor meu Amor, fazer parte da tua vida novamente!

Sabes filho, um dia sonhei ser pai, poder acordar todos os dias e poder abraçar-te, ver-te correr para a minha cama para te aninhares junto de mim e da mãe a cada manhã. Sonhei levar-te ao futebol, passar-te toda a paixão que o clube do pai me transmite, festejar golos e vitórias contigo equipado a rigor em pleno estádio, ao meu lado como verdadeiros Leões. Sonhei poder ensinar-te a caçar, respeitando a natureza e usando a arte da caça como mais um meio de colocar comida na mesa de casa e não como um desporto ou uma chacina desmesurada sem regras. Sonhei ensinar-te as tuas primeiras palavras, como se segura num lápis, treinar a leitura ou os exercícios de matemática como tantas e tantas vezes fiz com outros meninos, ensinar-te o ciclo da água ou mais tarde que a hipotenusa é igual à soma dos quadrados dos catetos. Ensinar-te a cuidar dos animais e das plantas da quinta, ou simplesmente a trepar uma árvore, dar uns nós numa corda ou espetar um prego sem magoar os dedos. Sonhei ensinar-te a andar de bicicleta, a dar os primeiros toques numa bola ou a jogar ténis com uma raquete do teu tamanho, a nadar na praia ou a construir um castelo na areia. Sonhei ensinar-te tudo aquilo que aprendi, tal como sonhei aprender contigo tudo aquilo que não sei e que nunca vivi. Sabes filho, um dia sonhei ser pai, ainda mantenho esse sonho bem vivo dentro de mim, só preciso convencer aquela pessoa que para mim é a tua única mãe possível, convencer de que tudo na vida tem conserto, o tempo tudo apaga e tudo ajuda a esquecer, apenas não quero que ela me esqueça a mim. Sabes filho, um dia sonhei ser pai, passear contigo e com a mãe ao pôr do sol, sorrirmos juntos e abraçarmos-nos em conjunto viver momentos únicos que só nós poderíamos sentir. Sabes filho, um dia sonhei ser pai, fazer contigo as maiores loucuras do mundo somente para irritar a mãe mas depois correr a pedir-lhe desculpa explicando que apenas queríamos que ela nos mostrasse o seu mau feitio, abraçá-la com carinho, beijá-la com ternura e deitá-la ao chão para lhe fazermos cócegas. Sabes filho, um dia sonhei ser pai para poder ter filhos teus, meus futuros netos aos quais ensinaria tudo isto novamente. Hoje falo para ti como se tu já existisses, não sei se apenas serás para sempre um sonho, lindo e espertalhão como o pai e como a mãe. Sabes filho, um dia sonhei ser pai, só preciso mesmo conseguir convencer a mãe. ♡ Ajuda-me filho... Pai, um dia sonhei que fosses meu pai, ouvi-te pedir-me ajuda vezes sem conta e procurei ajudar-te a concretizar o teu sonho. Sabes pai, um dia sonhei que fosses meu pai, que me pudesses ensinar a jogar à bola como o Figo, jogar ténis como o Federer ou a andar de bicicleta como tu. Sonhei que me sentasses no teu colo a contar histórias bonitas do teu passado quando eras menino ou que me deitasses na caminha entre ti e a mãe onde pudesse ficar quentinho e protegido, ouvir-te falar do meu avô e de como ele trabalhava arduamente todos os dias para que nada te faltasse, sonhei que tu me ensinavas a semear as batatas, as cebolas ou a puxar uma mangueira de rega com 30 metros, sozinho, como tu fizeste e contavas a toda a gente com orgulho de um grande homem. Sabes pai, um dia sonhei tudo isso mas eu não quero ser como o Figo, o Federer ou o Contador, Pai, eu apenas quero ser eu próprio, quero ser o teu filho, com todos os defeitos e virtudes que possa ter mas sempre tendo a perfeita noção de que terei, em ti e na mãe, os melhores Pais do Mundo... Vou ajudar-te a convencê-la pai... Vou ajudar-te a concretizar o teu sonho pois só assim conseguirei concretizar o meu.

Vivo constantemente entre o céu e o inferno, entre a certeza que te Amo e a incerteza de nunca mais te poder Amar. Bato no fundo escuro do oceano sem ter a certeza de quando conseguirei de lá sair, esperando que um raio de luz penetre na penumbra e me ilumine até ti. Vivo na incerteza do que sentes mas reergo-me ao recordar todos os momentos de carinho que, nos poucos momentos que estamos juntos, consegues ter para comigo. Ao teu lado tudo é perfeito, tranquilo e permite sonhar com o futuro, longe de ti é uma prisão que me fecha todo e qualquer horizonte, que me faz chorar e desejar desaparecer para sempre no meio nada, sem que ninguém me julgue, sem que ninguém chore a minha ausência, sem que ninguém sinta a minha falta. Estar junto de ti permite sorrir mas e acima de tudo permite viver, respirar sem bloqueios, sonhar sem qualquer receio, permite ser feliz, por breves e esporádicos momentos, permite ser Feliz... Neste preciso momento estou no Inferno, não sei quando voltarei ao céu, possivelmente quando o sol Decidir romper por detrás do horizonte e eu perceber que mais uma vez, a minha vida será de solidão, de desejo, de angústia e de sonhos, porque é de sonhos que se alimenta um sonhador... Te Amo.

Ninguém acredita que será necessário chegar a tão tenra idade para concluir que...  ''Saudade é o Amor que fica!''

Sempre soubemos que a vida não será sempre, nem para sempre, um ''Mar de Rosas'', onde uma paisagem idílica se confunde com os contornos da própria existência numa conjugação perfeita de emoções, sentimentos, predileções e desejos. No saber conciliar tudo isso com as características da nossa confidente é que está o segredo de uma vida, não perfeita, até porque isso nunca existirá, mas perfeitamente feliz de ser vivida, desfrutando de cada momento em que cada pétala ficará marcada com um singelo episódio que retrata o nosso passado, guardando as emoções e os sentimentos que um dia nos farão sentir saudade e vontade de sentir todos aqueles ternos gestos, tão simples,  que até o mais insignificante olhar nos faça sentir vivos e indestrutíveis. Um ''Mar de Rosas'' não existe, e com toda a certeza nunca existirá, mas procuro todos os dias mergulhar nele, sonhando, com o momento em que, por mais imperfeita que possa parecer a realidade, seja perfeita para que, juntos, possamos voltar a sorrir...

Esta distância está a afetar-me tremendamente, não sei se nos trará saudade ou afastamento definitivo. Ainda imagino que me possas dar notícias, uma simples mensagem como que a dizeres que te lembraste de mim, ainda espero um ''Olá'' muitas vezes em surdina e que cada vez mais raro se torna. Estou sem coragem, sem palavras, sem razões para sorrir longe de ti. Só peço a Deus que me leve mas que me permita um último minuto para me despedir de ti, caso isso não seja possível, quero que saibas que te levo para sempre comigo, dentro do meu coração.

Engraçado como alguém que sempre soube o que dizer e que raramente não conseguiu responder ao que lhe perguntaram tem neste momento uma enorme dificuldade em se expressar, faltam-me as palavras porque me falta a inspiração, o meu sorriso e tudo aquilo porque sempre lutei, até mesmo quando tudo faria pensar o contrário. Hoje choro, sempre que penso em ti ou em nós, choro porque tenho saudades, choro porque sinto a tua falta a falta do teu carinho, do teu simples sorriso, do teu toque e do teu abraço único que quanto mais me apertava mais me apetecia parar o tempo. Podes dizer que fui o culpado por perder tudo isso, eu sei, nada nem ninguém o sabe melhor do que eu que o sinto no coração todos os dias, que tento ocupar o vazio que deixaste dentro de mim com as nossas recordações mas que será impossível um dia que seja parar de sorrir sempre que me lembro do dia em que te conheci e de chorar quando recordo tudo o que aconteceu depois. Amo-te de verdade, chorei muitas vezes em frente ao espelho onde me via e tinha vontade de fugir de mim mesmo e de quem me tinha transformado, eu não era verdadeiramente aquela coisa que estava ali a ver e, por isso, tentava fazer-me acreditar que um dia o verdadeiro eu iria regressar do marasmo onde se tinha enfiado e onde vivia constantemente escondido… vivia… sobrevivia é mais o termo adequado. É estranho estar aqui, onde tudo começou e onde tudo parece ter terminado, neste local. Será que alguma vez poderei regressar aqui e simplesmente olhar-te nos olhos? Já pensei em desistir, de tudo, de todos, mas principalmente de mim e de viver, desejo todos os dias que algo de mal me aconteça para, nem que seja por uns últimos instantes te ter ao meu lado, perto de mim para me poder despedir de quem tanto partilhou a minha vida comigo mas ao mesmo tempo tenho medo, tenho tanto medo que isso aconteça sem que tenha tempo de te dizer um último Adeus. Acho que tenho medo de tudo, apenas não tenho medo de ser feliz, e tanto que sonhei ser feliz, não devia haver pessoa no mundo que o quisesse mais do que eu mesmo, e afinal nem um sorriso eu consigo manter no rosto. Queria tanto poder dizer te todas estas palavras e todas as outras mais pessoalmente, todas aquelas que agora não me recordo mas que fariam todo o sentido, dizer-te o quanto estou arrependido por ter deixado fugir por entre os dedos o sonho de uma vida ao teu lado, dizer-te que tudo faria para que o tempo fizesse esquecer todas as lágrimas, mas não tenho força para continuar a falar sozinho, sem que me possas ouvir. É possível que tenhas agora percebido que afinal eu falava verdade e que estas palavras um dia teriam sentido ser lidas, somente e apenas neste dia, em que agora sim, já nada haveria a fazer por nós. Foste a mulher da minha vida, serás sempre a única mulher da minha vida ao lado de alguém que foi a minha Deusa que como sabes é a minha avó, as duas levo comigo no meu coração, como as peças mais importantes que conheci neste jogo a quem alguém um dia se lembrou de chamar vida, porque para mim a vida tinha um nome… Maria… sem a Maria tudo deixou de fazer sentido. Nunca te esqueças que um dia alguém te idolatrou, esse alguém, esteja onde estiver neste momento, nunca te esquecerá porque te irá Amar para Sempre.

Há 9 anos usei as minhas palavras para te ir conquistando, dia após dia, ainda me lembro quando te olhava tão profundo nos olhos que conseguia ler a tua mente enquanto te dizia palavras doces e verdadeiras, com amizade e com amor. Sem pensar exclamava tudo o que sentia, o quão ferozmente te amava e tudo o que sonhava alcançar contigo. O nosso olhar tudo dizia, era impossível disfarçar o que sentíamos a cumplicidade que nos unia pois os nossos corpos transpiravam a vontade de estarmos sempre juntos. Era impossível esconder o quanto nos amávamos e não contagiar todos à nossa volta com a nossa boa disposição. Ainda me lembro de como tudo começou e de dizer às minhas primas o quanto gostava de ti, vezes, vezes e vezes sem conta. Relembro com saudade os tempos em que parecíamos dois meninos à descoberta um do outro, sem querer perder, sem querer magoar, apalpando cada passo para que fosse seguro, firme e duradouro. Lembro as nossas tardes, gelados e molhados pelos caprichos do inverno e da forma como nos aquecia-mos mutuamente em pouquíssimos segundos ou fervendo de emoção por debaixo do quente sol em verão. Transformando qualquer local num autêntico ‘’inferno’’ deliciosamente desenhado por nós e pelos contornos dos nossos corpos. As noites no carro na praia onde tínhamos o cuidado de não deixar vestígios dos nossos momentos de amor para que nada se percebesse no dia seguinte. Recordo como se fosse hoje o teu ar inquieto sempre que no início fazíamos amor, com medo de falhares com medo de nunca te sentires à altura daquilo que achavas serem as minhas expetativas. sempre as superaste, sempre foste fantástica cada segundo e aos poucos, ultrapassando os teus medos, fomos chegando mais além, sempre juntos, sempre como o apoio um do outro. Tínhamos a capacidade ou a coragem de fazer amor fosse onde fosse, sozinhos ou rodeados de gente, deitados, de pé, sentados, despidos, meio vestidos ou simplesmente com uma troca de olhares, fazíamos amor sempre que a nossa imaginação nos levasse para tal, pois já nos conhecíamos de tal forma que entre nós não haviam impossíveis. E agora, que tudo parecia voltar ao normal, onde planeava-mos o nosso futuro, em que os caminhos outrora díspares e paralelos que divergiram para cantos opostos do mundo se voltariam a cruzar… e agora…Voltaram as noites inquietas, os sonhos que me incomodam, os pesadelos que me assustam, o despertar sistemático a cada hora que passa, o acordar antes do cantar dos pássaros, enquanto ainda a névoa percorre o solo e o silêncio ecoa pelas ruas, voltaram as lágrimas que caem aparentemente sem razão aparente como se os meus olhos me quisessem limpar a alma.Tenho saudades de fazermos amor, sentir o toque da tua pele despida de roupa e de preconceitos, ouvir o palpitar do teu coração e a tua respiração cada vez mais ofegante com breves e discretos gemidos envergonhados. Apetece-me tocar em cada canto e recanto com os meus lábios, beijar-te demoradamente sentindo o teu sabor, passar a minha língua e ver a tua pele arrepiar o teu peito cada vez mais em tom de fogo e ver-te contorcer de prazer como quem procura fugir mas que não quer sair dali por nada deste mundo. Quero que me envolvas com o beijo que só tu sabes dar em que respirar deixa de ser uma prioridade pois o importante é demorar o mais possível num prolongado toque de língua de lábios e de sentimentos, um beijo de emoção de saudade e que junto de um abraço terno e apertado como se a queda do mundo à nossa volta ou o desabar do chão que pisamos dependesse dele para não ruir. Tenho saudades de fazer amor ao acordar, ainda com os olhos meio fechados depois de uma noite abraçados, sentir unir os nossos corpos e momentaneamente parar de respirar para que cada segundo fique gravado na minha memória, poder sorrir ao perceber que todos os dias te vou poder amar loucamente. Quero passear contigo, percorrer o mundo abraçados ou unidos por um entrelaçar de dedos e conhecer, sorrindo, cada esquina, cada viela, cada banco de jardim, cada pôr do sol, cada nascer de vida. Espalhar o nosso encanto pelas calçadas antigas de pedra com história, tão irregulares como a própria vida e que tantos segredos escutaram ao longo dos séculos, reescrever um conto que já foi de fadas e que ficou esquecido com o tempo, dar um final feliz a uma história, que tal como todas as histórias tem a possibilidade de ser reescrita.

Desespero enorme, de asas caídas recordo o passado com terminal dor, uma angústia que me pesa no peito e me impede de respirar. Tenho no corpo as marcas dos anos, na face das lágrimas que escorrem somente sobraram os cristais de sal que espelham tamanho sofrimento. Entro no abismo e não sei como de lá sair, trepar as paredes ou voar. Não tenho espaço para explanar minhas asas, não tenho mais força para espalhar o meu sorriso. Quero regressar ao passado, quero reviver os sonhos que vivi e que apenas não passam de recordações longínquas, quero corrigir os erros e sorrir no futuro, poder sonhar sem os matar assim que os idealizo. Ajuda-me, é a única forma de não me perderes para sempre.

Momentos únicos na companhia que mais desejamos, não têm qualquer preço, pois o seu valor sentimental nunca poderia ser comprado por quantia alguma. Aqui e agora, por todo o Mundo, alguém suspira saudades como as minhas e alimenta esperanças de que a felicidade chegará um dia. Nunca desistam de ser felizes, nunca deixem de ser quem são, sejam genuínos, verdadeiros com quem vos rodeia, mas principalmente convosco próprios. Não é de todo um dia feliz, não, não é, mas enquanto a vida nos permitir caminhar em direção aos nossos sonhos, caminharemos, e guiados pela crença, alcançaremos o mais bonito pôr do  sol, inesquecível como o teu sorriso.

Estranho como o estado de espírito é tão vulnerável a pequenos mas importantíssimos estímulos. Tal qual gelo que derrete perante um pequeno raio de sol, eu sorrio perante a tua voz doce e calma, que ao longo dos muitos anos me transmitiu ternura e segurança e que agora é a única âncora que me agarra à vida esporadicamente e muito menos frequente do que desejaria. És um sonho... O meu sonho... Preciso muito de Ti. @

Say something I'm giving up on you...

Desistir... Nunca, enquanto as forças não me faltarem e as recordações não se apagarem.

Olá... São lágrimas de saudade aquelas que de rompante descem o meu rosto enrugado do tempo, queimado pela idade que passa de forma cada vez mais abrupta. Em cada gota salgada perco lembranças do teu beijo, do teu abraço ou do teu sorriso, quase não consigo fechar os olhos e recordar um passeio de mãos dadas, dedos entrelaçados e sonhos cruzados. Cada segundo sinto que a solidão da tua ausência me transforma e me derruba. Sinto muito a tua falta. Beijo.

Solidão...Caminho tortuoso de pedras soltas e arestas aguçadas, que me marcam com traços profundos a região plantar que me sustenta, que demarca o meu trilho por entre gente negra de maldade com enormes ramificações de arrogância, ganância e malvadez. Gente que controla com ténues movimentos oculares os movimentos dos outros. A Sociedade está cada vez mais solitária, em que cada um é cada vez mais solidário, apenas consigo mesmo. A solidão mata, o silêncio que dela emana vai corroendo o cérebro de todos e de cada um... Não posso deixar que a solidão me controle e me faça perder o controlo, decidi que quem comanda o meu destino sou apenas... Eu.

Começa hoje uma nova aventura pelo mundo da escrita, em que cada palavra assume um papel fulcral na transmissão dos meus sentimentos, no expressar da minha ténue e permanente dor, no revelar dos meus desejos e incertezas, na partilha dos meus sonhos... ''Até que o Amor nos Separe''...

José Gameiro escreveu esta obra de arte, de fácil leitura, arrebatadora sedução das letras que em conjunto nos transportam para tantas histórias que conhecemos. Maria e Manel, um casal como tantos outros, um Amor como poucos, um final surpreendente.